Notícias

Voltar para listagem

Ultrassom: você sabe o que é este exame e como funciona?

Data: 09/11/2017
Ultrassom: você sabe o que é este exame e como funciona?

        A ultrassonografia (ultrassom), também conhecida como ecografia (eco – repetição do som + grafia – registro), é um método de diagnóstico por imagem, ou seja,baseia-se no fenômeno de interação entre som e tecidos, isto é acima dos limites audíveis do ser humano, esta a ciência do ultrassom.

    Este equipamento introduzido na medicina por volta de 1942 funciona a partir da transmissão e do grau de absorção de ondas sonoras. Os equipamentos recebem informações e as transformam em imagens. Tudo isso em tempo real: a imagem é obtida no mesmo instante e, a partir da interpretação de um médico especialista, o exame possibilita um diagnóstico rápido.

A utilização do ultrassom se faz necessário no diagnóstico de doenças, principalmente por seu caráter preventivo que auxilia na compreensão dos diferentes mecanismos fisiopatológicos. Praticamente toda área da medicina, quando precisa descobrir algum problema de saúde faz uso deste método de diagnóstico por imagem.

     Nas últimas décadas no Brasil, o ultrassom passou a ser um equipamento extremamente importante para área da saúde, principalmente a medicina. O processo evoluiu muito e com sua funcionalidade não invasiva, permite a investigação de imagens tridimensionais detalhadas com os recursos do efeito Doppler, que pode ser avaliada do ponto de vista funcional bem como morfológico.

Em resumo, o ultrassom é um método de exame de imagem que utiliza ondas ultrassônicas (daqui vem o seu nome) que, ao atravessarem os tecidos dos órgãos estudados, retornam em forma de ecos e, assim, é possível ter imagens instantâneas durante o exame. A frequência de som que o ser humano escuta varia entre 20 e 20.000 hertz. Acima desta faixa está o ultrassom, por isso a qualidade de sua amplitude.

     De acordo com o médico radiologista do Hospital São José, doutor Marlon Marques (CRM-8220/RQE-8666), o ultrassom é um método na medicina amplamente difundido e de fácil acesso. “É um exame de rápida execução e de baixo custo, além de não oferecer riscos ao paciente, podendo ser repetido quantas vezes for necessário. É muito seguro, pois não utiliza a radiação ionizante”, explica.

 

Utilizado na investigação inicial

     O ultrassom geralmente é utilizado para investigação inicial de muitas doenças do fígado, vesícula biliar, pâncreas, baço, rins bexiga e próstata, bem como de pequenos órgãos como a tireoide, as glândulas salivares, as mamas e os testículos. Segundo médico radiologista Marlon Marques, o exame também apresenta grande aplicação no estudo das articulações e tendões além dos vasos sanguíneos com o recurso do Doppler colorido. 

“Além de todas estas possibilidades de investigação na área da saúde, sem dúvida, o maior e mais difundido benefício da ultrassonografia está na área da Ginecologia e Obstetrícia, para avaliação do útero e ovários, pois confirma na gravidez o tempo do período gestacional, identifica eventuais anormalidades no feto, avalia riscos, permite o estudo do desenvolvimento do feto, da placenta e da quantidade de líquido amniótico, bem como nas diversas fases do desenvolvimento do feto dentro do útero materno”, destaca.

     O equipamento permite ainda, o estudo em vários problemas de saúde como a investigação de tumores, cistos, cálculos e várias doenças em diversos órgãos do corpo humano, além de orientar sobre procedimentos como biópsias e punções de diversos órgãos e lesões de forma minimamente invasiva permitindo uma recuperação rápida do paciente.

 

Quem conduz é qualificado

     Para realizar o ultrassom é necessário ter um conhecimento específico e um treinamento especializado. Quem conduz o procedimento deve ser capaz de identificar anormalidades clinicamente suspeitas e explicar claramente tudo o que acontece no local que esta sendo avaliado, pois o diagnóstico depende de experiência e conhecimento anatômico e funcional.

“Como a ultrassonografia é um exame relativamente simples e de fácil acesso, ele pode ser utilizado nas urgências e emergências, nos exames de rotina dos consultórios, a beira do leito da UTI e, inclusive, durante procedimentos nas salas cirúrgicas”, enaltece o especialista Marlon Marques.

 

Desde quando o Ultrassom existe?

      O ultrassom começou a ser utilizado em 1912, inicialmente o uso do equipamento não foi para uso da medicina e sim para observar e enxergar o que havia no fundo dos oceanos.

Foi neste momento que cientistas e estudiosos do mundo todo começaram a utilizar o som para observar tudo o que nossos olhos não conseguiam enxergar.

Em 1934 esta tecnologia ganha força, quando a empresa alemã Siemens desenvolve o primeiro gerador de pulsos; porém este equipamento foi introduzido no mercado apenas em 1951, quando passou a ser utilizado na pesquisa em todo mundo.

     Na área da medicina o ultrassom começou a ser utilizado  na área da medicina, primeiramente pelo austríaco Karl Theodore Dussik, para detecção de tumores cerebrais medindo a transmissão

A utilização dos ultrassons em medicina foi feita primeiramente no âmbito terapêutico, tendo sido empregado empiricamente em várias áreas, desde o tratamento de artrite reumatoide até tentativas de remissão da Doença de Parkinson em neurocirurgia. Em 1940, chegou a ser considerado uma verdadeira panaceia, mas como sua utilização não se fundamentava em comprovações científicas, o método foi gradativamente abandonado devido à falta de resultados satisfatórios.