Notícias

Voltar para listagem

Otorrinolaringologista e seu extenso campo de atuação

Data: 26/02/2018
Otorrinolaringologista e seu extenso campo de atuação
( Imagem ilustrativa)

     Algum dia na sua vida você já deve ter sentido uma dor de ouvido ou aquele incômodo na garganta, a voz rouca que demora dias para melhorar ou dificuldade para respirar. E quando isso acontece qual especialidade médica você procura? Pois bem, o médico especialista que trata diversas patologias clínicas ou cirúrgicas que envolvem o ouvido, nariz e garganta, é o médico otorrinolaringologista.

A profissão é extremamente dinâmica, tendo em vista seus campos de atuação muito prevalentes e quem tem um significativo impacto na vida das pessoas, pois tudo ligado a esta especialidade faz parte da vida do ser humano, cuidando praticamente de todas as doenças da cabeça e pescoço, exceto as que envolvem o cérebro e os olhos.

 

Comer, ouvir e respirar

 

    Para se comunicar, para ouvir, comer e respirar o ser humano precisa de todos estes órgãos, cujo qual a especialidade trata.

Segundo o médico otorrinolaringologista do Hospital São José, doutor Henrique Candeu Patrício (CRM 13411/RQE – 8368), é importante procurar um especialista sempre que tiver algum problema que envolva ouvido, nariz ou garganta, audição, equilíbrio, voz, glândulas salivares, boca e face. É este especialista que irá lhe dar o melhor encaminhamento e tratamento para possíveis problemas.

     A otorrinolaringologia faz parte da vida do ser humano do seu nascimento até a velhice, pois trata problemas que acometem as pessoas em diversas fases da sua vida. Quando criança, muitos já devem ter passado por um problema conhecido como otites. Na fase adulta, as amigdalites, renite, sinusite, rouquidão. E nos idosos a surdez e os distúrbios do equilíbrio.

Em todas as fases o médico com esta especialidade irá diagnosticar o problema e resolver, tratando ou indicando algum procedimento cirúrgico, se for necessário.

 

História da Otorrinolaringologia

 

     O nariz, boca e ouvidos, de acordo com a história da especialidade, são órgãos que trazem extensas curiosidades a vida do ser humano há muito e muitos anos. A história conta que tratamentos laringológicos, rinológicos e otológicos, até mesmo procedimentos cirúrgicos já eram realizados por médicos gregos, hindus e bizantinos.

Com o avanço da tecnologia, a introdução de técnicas anestésicas (a especialidade foi a primeira a utilizar a técnica de anestesia local), antibióticos e a radiologia, o processo para tratamento e diagnósticos de problemas na região da cabeça teve uma importante evolução.

 

Algumas patologias tratadas pela especialidade

 

O especialista do Hospital São José aponta alguns problemas apresentados na região da cabeça, campo de atuação da otorrinolaringologia:

 

·         No grupo do ouvido tratamos de infecções agudas ou crônicas (chamadas de otites), de doenças que envolvem a audição e de doenças que envolvam o equilíbrio (vários tipos de tonturas que popularmente são chamadas de labirintite). Verificamos a necessidade e indicação de próteses auditivas para melhora da audição também;

·         No grupo das doenças do nariz tratamos diversas causas de obstrução nasal, (desvio do septo nasal, hipertrofia de cornetos, hipertrofia de adenoide e tumores nasais), doenças alérgicas como a rinite e também infecciosas como a sinusite; 

·         No grupo da garganta, laringites e amigdalites e doenças que causem obstrução da via aérea como hipertrofia amigdaliana, ronco e apneia do sono. Tratamos também dos mais diversos distúrbios que envolvem a voz. 

 

Médicos especialistas em otorrinolaringologia também atuam em procedimentos cirúrgicos para retirada de tumores que envolvam ouvido, nariz e garganta.

 

O que pode e o que não pode na otorrinolaringologia

 

·         Enxugar a parte externa do ouvido com uma toalha – Sim.

·         Introduzir objetos no ouvido como cotonetes ou tampa de caneta– Não.

·         Fazer uma lavagem do ouvido ou aspiração da cera – Sim – mas pelo médico!

·         Pingar remédio sem consultar um especialista – Não.

·         Dar uns pulinhos ou tapinhas do lado oposto da cabeça– Sim.

·         Esperar muito tempo para ir ao médico quando estiver com algum problema ou água no ouvido; a água pode causar infecção (otite) –Não.

·         Usar protetores de silicone como proteção– Sim.