Em dois dias, duas captações de múltiplos órgãos no HSJosé
(foto ilustrativa)

Em dois dias, duas captações de múltiplos órgãos no HSJosé

     Esta semana, aconteceu no HSJosé a 11ª e 12ª captação de múltiplos órgãos. Os doadores uma mulher de 51 anos e um jovem de 19 anos; ambos tiveram morte encefálica confirmada após a realização de todos os exames necessários.

A equipe da Comissão Hospitalar de Transplantes-CHT do HSJosé por intermédio das enfermeiras Renata Mendes Machado, Denise Marques e Jaqueline Martins, fizeram parte do processo de entrevista familiar e acompanhamento para realização do procedimento no Centro Cirúrgico.

     Com autorização dos familiares, foi possível captar da mulher fígado e rins; do homem, foi possível captar rins, fígado córneas e pâncreas.

    Sempre, quando há indicação de morte encefálica, médicos da Central de Transplantes do Estado são acionados, e com o auxílio da equipe do HSJosé; (Centro cirúrgico e equipe de apoio) realizam o procedimento.

Para estas captações, fizeram parte do processo os médicos cirurgiões Diogo Campos Tamioso, Leandro Belinau (médico auxiliar) e Andrew Massut, juntamente com os anestesioligistas Renato Mafiolete e Leonardo Danieli.

Doar órgãos é um ato de amor ao próximo.

 

Entenda o que é a Morte Encefálica

      A Morte Encefálica (ME) é a definição legal de morte. É a completa e irreversível parada de todas as funções do cérebro. Isto significa que, com o resultado de severa agressão ou ferimento grave no cérebro, o sangue que vem do corpo e supre o cérebro é bloqueado, e o cérebro morre. Por isso, não existe, infelizmente, mas nenhuma situação que possa ser feita para reverter o caso. Devido a isso, Instituições e Comissões lutam para que as pessoas tenham a consciência sobre a importância da doação de órgãos, nos casos de morte encefálica.

 

Seja um doador de órgãos

     A legislação brasileira estipula que a captação de órgãos só pode ser autorizada pelos familiares até quarto grau de parentesco. Por isso, é importante que o assunto seja divulgado e discutido de forma incansável entre as pessoas para que todas as dúvidas sejam esclarecidas, e para que desperte na população, a vontade de ser um doador, e o mais importante, que comunique à família sobre o desejo.

     O dia do Doador foi instituído a fim de incentivar cada vez mais a aceitação.  Atualmente só em Santa Catarina 523 pessoas aguardam um órgão para seguir em frente com sua vida. “As pessoas não precisam ter medo, precisamos conscientizar a população sobre o quanto é importante ser um doador. Lidar com a dor todos sabemos que não é fácil, perder uma pessoa é doloroso demais, mas salvar uma, duas ou mais vidas certamente traz um conforto ao coração”, ressalta a enfermeira do HSJosé e da CHT Daniela Luiz Rocha.

Em 2018, a Comissão hospitalar de Transplantes do HSJosé realizou 13 captações múltiplas. Atualmente, cinco enfermeiras e um médico, com apoio da equipe multidisciplinar participam da comissão. Esses profissionais são preparados pela SC Transplantes – Central de Captação, Notificação e Distribuição de Órgãos e Tecidos de Santa Catarina.

Notícias São José